O troco

Queria ser tantas coisas. Ser rico, bom de lábia, cinco centímetros mais pauz alto… Também gostaria de ter sangue frio para certas causas, principalmente as que você desiste depois que a cabeça esfria. Tipo se vingar de quem te fodeu.

Veja bem, não sou nenhum mr. Vendeta. E acho que ninguém tem tempo pra isso. Mas já pensou que delícia seria se aquele chefe pilantra, aquele ex safado ou aquela amiga vigarista, recebesse o troco exatamente como você pensou?

Não falo de sangue, fratura ou morte (ou falo?). Digo em dar a mesma moeda para os que não tiveram pudor em passar por cima de você. Gentinha de lábia doce e alma cruel, que te mostrou que existe o lado negro da força.

No fundo, sabemos que a vida vai se encarregar dessa categoria. Mas se ela apressar as coisas para a gente poder saborear este momento, não seria nada ruim. Pois existem pratos que se comem frios, alguns mornos e outros quentes, beeem quentes.

Anúncios

11 Respostas to “O troco”

  1. jayme Says:

    pra se vingar nao pode esperar o sangue esfriar…fica a dica…se eu tivesse esperado a cabeça esfriar nunca teria ligado pro meu ex melhor amigo e falado “querido…achei uma foto linda tua beijando o andré…teu pai ia adorar ver! a menos logico q vc pare de tentar me derrubar” e nao ia poder rir a cada vez q me lembro do estado de panico em q ele ficou…

    maria de fátima feeelings. adoro

  2. Fábio Says:

    “Gentinha de lábia doce e alma cruel” = falsa boazinha. (pior tipo)
    Na hora da raiva apelo pra Darwin, seleção natural.
    Mas não iria achar nada ruim se algum bandido topasse acelerar o processo. hauhauhau

    prefiro q seja de causas, digamos assim, naturais 😉

  3. Gabriel Says:

    Por isto gosto de Kill Bill: sempre acho que todos temos o direito de tirar a Hatori Hanzo do armário e fazer uma trilha de sangue. De preferência, sob uma boa trilha sonora.

    Aliás, obrigado pela dica. É mon mesmo 😉

    Abraço

    rsrs mto bom coment

  4. André Says:

    Para os momentos de raiva e mágoa, nada melhor do que o ensinamento do irmão Francisco de Assis:

    Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz.
    Onde houver ódio, que eu leve o amor;
    Onde houver ofensa, que eu leve o perdão;
    Onde houver discórdia, que eu leve a união;
    Onde houver dúvida, que eu leve a fé;
    Onde houver erro, que eu leve a verdade;
    Onde houver desespero, que eu leve a esperança;
    Onde houver tristeza, que eu leve a alegria;
    Onde houver trevas, que eu leve a luz.
    Ó Mestre, Fazei que eu procure mais
    Consolar, que ser consolado;
    compreender, que ser compreendido;
    amar, que ser amado.
    Pois, é dando que se recebe,
    é perdoando que se é perdoado,
    e é morrendo que se vive para a vida eterna.

    oi?

  5. Lino Says:

    Parabéns pelo novo blog! Super interessante, assim como o outro! Abraço.

    valeu. abraços

  6. Ruy Says:

    Quando a ideia sde vingança me bate fico obssecado, passo noites pensando naquilo e chego ao ápice só de imaginar se tudo aquilo acontecesse com “A” pessoa, mas o tempo faz o plano se perder, ser esquecido e no final, servirá apenas de material para minha futura novela das oito.

    Tudo isso pra dizer que gostei do texto.

    hehe valeu. matéria prima de vida é tudo

  7. Francisco Says:

    Amei o Blog novo, no que disrespito a vingança

    prefiro deixar por conta do tempo ( ou destino ) geralmente as pessoas se acidentam, ficam de cadeira de rodas e vc nao fez absolutamente nada pra isso acontecer kkkkkkkkk

    medo de vc

  8. Mariana BuchelisRJ Says:

    Sempre gostei desse blog ( quando era man in the box)

    Agora ta mais soft poket and fablouskkkkkkkkk

    sou meio paola bracho muito tensa quando me puxam o tapete sou vingatcheeva meishmo beijos

    mto bom… e ainda me fez googlar quem catso era paola brancho

  9. R. Paschoal Says:

    Como diria uma das garotas da leje, que não fez o requisito: “Ela que faça bom aproveito” ( sic )

    e pá!!!

  10. Eduardo Says:

    Meu caso é terrível… não sou do tipo vingativo, mas não esqueço e nem perdoo – e é bem difícil viver assim. Minha solução? Como diz a melhor amiga de um amigo, “jogar energia negativa no Cosmos”.

    É bem simples: fico na minha, observando o alvo – sem parar de imaginar toda sorte de castrações, eviscerações e acidentes. Duas coisas podem acontecer dessa postura.

    A primeira é uma hora aparece aquela brecha que você pediu, eu corro pro abraço e fico relembrando o momento de glória com satisfação.

    A segunda é a brecha não aparecer, mas a vida mantém minhas mãos limpinhas e se encarrega do resto. E olha, ela quase sempre consegue ser bem mais cruel do que eu consigo imaginar.

    OBS: adorei o novo layout.

    já eu, tenho medo de movimentar energias desse jeito… juro

  11. Nu Truque Says:

    Errar é humano, vingar-se é divino.
    beijos!!

    mto bom coment… só ñ pus no tuit pois vão pensar que é pessoal.. e, onde trabalho, os ânimos são acirrados

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: