Archive for dezembro \22\UTC 2010

Bapho de ouro

dezembro 22, 2010

Final de 2009. Rio de Janeiro. Num apê com amigos você recebe uma bomba via web. Todos passados, alguém diz, essa merecia o Bafo de Ouro. Assim, criou-se o troféu que premia o bafo mais quente do ano. Os quesitos são:

Intensidade – primeiro, o bafo tem que ser tenÇo (sic). Daquele tipo de comprimir as pérolas no peito. E subir a musiquinha do Plantão da Globo.

Interatividade – Alguém da roda tem que ter alguma relação com o bafo. Se tiver envolvido no bafo em si, leva brinde de Honra ao Mérito (a ser decidido na hora pelos jurados).

Veracidade – não vale história ouvida do amigo do amigo. O bafo tem que ser real, de preferência com alguma prova existencial. Com o advento da web, tá fácil.

Relevância – tem que ter alguma relevância na cena. No caso, a noturna, a da academia, a de amigos, a do bairro, a internacional (tá, parei!).

Isenção – o bafo não pode comprometer a imagem dos criadores. Um quesito que nem ligo. Até porque, estando na casa dos trinta consegui realizar muita coisa na vida, mas ter uma imagem para zelar não está entre elas.

Agora que você está por dentro das regras, pense bem no que você aprontou nesse ano de 2010. Se o babado tiver sido forte, bem, a gente (e todo mundo querido) vai descobrir. Inscrições até dia 31. Boa sorte.

Anúncios

Surfismo

dezembro 14, 2010

Antigamente loja de surf era lugar de comprar bermuda pro irmão mais novo. Hoje, virou sinônimo de roupa descolada, tecido moderninho e preço estratosférico. É o surfismo dando a letra do que vai ser a moda pro verão.

Nessa, foram as marcas cariocas tipo Osklen, Reserva e Redley que saíram na frente pulando de Ipanema direto pros shoppings de bacana de São Paulo. Natural, já que ninguém entende do beach way como no Rio.

Nas lojas, a cartilha é a informalidade. Vendedores e vendedoras que parecem ter saído da Lagoa Azul, forçam uma intimidade dentro de calças saruel, fazendo você se sentir numa montagem de sonhos de uma noite de verão versão clown.

Nessa, uma gola V pode custar a parcela de um carro, enquanto um tênis, a de um belo apê. É que esse tecido é importado dos Açores, explica o vendedor, enquanto tenta te convencer a bancar a passagem da camiseta.

No fim você leva tudo. Um risco fashion calculado. Afinal, camuflagem ainda é a melhor estratégia para o approach da categoria, que se por um lado não tem nada na cabeça, por outro tem muita saúde pra dar. Que venha o verão.

Brilhe em 2011

dezembro 8, 2010

Alto(a), baixo(a), magro(a) gordo(a), hétero, gay. Tirando pra quem quer dormir com você isso importa cada vez menos. Mas importa (e muito) o jeito que você se veste, age e se mostra. Então colega, senta aqui e deixa eu te contar um negocinho pra ter rikeza e poder em 2011:

. Você que fala demais é um perigo. Sobretudo para si mesmo. Uma dica que pode ajudar você numa rodinha nova: ocupe a boca. Fume, beba, beije mas fique ao máximo calado e guarde seu brilhantismo pro seu labrador.

. Você gosta de moda? Ótimo. Mas está na hora de você se conformar que se destacar pelo figurino, em qualquer lugar do mundo, é um erro. Elegância rima com discrição. Quer brilhar? Monange Hidrasháine. E só.

. Essa dica é meio dura. Preparado? Sorrir é cartão de visitas. Você ganha o suficiente para um bom dentista te deixar com aquele piano na boca. Se precisar, parcele. Tudo bem gostar da Luciana Gimenez mas o seu padrão de qualidade tem que ser Globo. Sempre.

. Outra coisa, intimidade no trabalho só para amigos. E amigos no trabalho não existem. Pegou? E sim, aquela amiga que te elogia todo dia quer mesmo é te ver morta. Homens, há exceções. Mulheres, é regra.

. Todo bonzinho morre coitadinho. Seja firme com quem passou por cima de você, não importa a razão. Não aconselho dar troco, mas se for dar, dê de forma que a pessoa tenha medo de você pra sempre. Certas coisas não se perdoam e ponto final.

Tudo acima foi testado pessoalmente, afinal, de alguma coisa vale estar na casa dos trinta. Como saber se você está no caminho certo? Descubra o que andam falando de você. Se for muito, muito mal, pode continuar. O sucesso é por aí querido.