Pequenos prazeres

rain

Quando a gente chega aos trinta aprende a dar valor aos pequenos prazeres. O que são pequenos prazeres? Transar pela manhã por exemplo não é um pequeno prazer. Mesmo que seja uma foda transa meia boca tudo que envolve uma segunda pessoa não dá pra categorizar pequeno.

Pequeno são aqueles prazeres que você tem sozinho. Transar consigo mesmo pode ser encarado como pequeno? Pode. Mas isso é algo que está sempre a mão (#trocadilhobaratodetected) e o que está em pauta é justamente o que você não tem mais.

Tipo sair do trabalho com o sol brilhando. Quem que consegue fazer isso? Eu que não, nem em horário de verão. E quando isso acontece saio me achando a última Oreo do pacote e cantando Aint No Mountain High Enough.

Malhar de tarde, pegar piscina, usar moletom, tirar a camiseta no calor. Ponto de atenção aqui hein, em São Paulo só tem 2 lugares onde você é melhor bem visto sem camiseta do que com, no parque do Ibirapuera ou na boate The Week.

E tomar um café lendo um livro sem se preocupar com a hora? Esse está nos meus top 10 pequenos grandes prazeres. Aliás esqueça o livro, a moda hoje é tomar café com um notebook. Perco o foco total com aquele monte de tela acesa. E a vontade de catar o que o colega tá acessando?!

Virar adulto traz muita coisa boa. Independência, bloody marys, levar desconhecidos para casa. Mas tem dias que a gente se dá conta do que a gente não tem mais e da ironia disso tudo, afinal, se hoje você não tem tempo é justamente para bancar os prazeres que você julgava grandes.

Anúncios

3 Respostas to “Pequenos prazeres”

  1. marypaulbrondi Says:

    Gera tudo bem? Deixa eu te falar que obrigada por este post! Eu estou reclamando de barriga cheia então Fugi de SP em 2010 e vim pro interior, abri uma Esmalteria e vendi mês passado. Vários momentos destes que vc descreveu e são raros e preciosos, eu tenho aqui e não dou valor. Só reclamo daqui, do povo caipira, da lentidão, etc

    Acredita que sinto falta de SP?? Estou pensando em voltar….

    Bjs

    Ps: sou aquela que fazia pastas do man in the Box kkkk

    MP Brondi 📱 (55) 18 99722-7400

    Sent via IPhone

    haha sei bem, somos eternos insatisfeitos. bjos meus

  2. Rodson Juarez Says:

    Incrível paradoxo… deixamos de fazer coisas que nos dão prazer para então nos enjaularmos (a/em nós mesmos – mesmo correndo risco de redundância, mas evidencia MESMO).

    E o tempo (que não podemos controlar, mesmo “enjaulando-o” em nossos relógios)? Esse vai passando. Na casa dos trinta talvez ainda seja muito pouco para nos percebermos assim.

    Mas quando chegarmos aos ENTA (quarENTA pra lá)? Sabe aquela afirmação “não me arrependo de nada do que fiz, só do que não fiz”? Balela!!! Deixou de fazer algo por que estava fazendo outra coisa, mesmo que fosse simplesmente “nada”.

    A questão, então, é sobre “prioridades” e como as escolhemos para construir aquilo que pretendemos ser ou fazer.

    “TIC-TAC”

    pois é. aqui pra nós, estou bem mais próx dos enta do que dos inta

  3. PAULO ROBERTO ROCHA Says:

    Perfeito!! Chegar aos 30 é passar por “pequenos” prazeres que antes julgávamos ser os maiores, e continuar nos deliciando com o que o dia a dia nos proporciona.. a parte do #trocadilhobaratodetected foi a melhor!!

    :))))

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: