Archive for the ‘istilu’ Category

Surfismo

dezembro 14, 2010

Antigamente loja de surf era lugar de comprar bermuda pro irmão mais novo. Hoje, virou sinônimo de roupa descolada, tecido moderninho e preço estratosférico. É o surfismo dando a letra do que vai ser a moda pro verão.

Nessa, foram as marcas cariocas tipo Osklen, Reserva e Redley que saíram na frente pulando de Ipanema direto pros shoppings de bacana de São Paulo. Natural, já que ninguém entende do beach way como no Rio.

Nas lojas, a cartilha é a informalidade. Vendedores e vendedoras que parecem ter saído da Lagoa Azul, forçam uma intimidade dentro de calças saruel, fazendo você se sentir numa montagem de sonhos de uma noite de verão versão clown.

Nessa, uma gola V pode custar a parcela de um carro, enquanto um tênis, a de um belo apê. É que esse tecido é importado dos Açores, explica o vendedor, enquanto tenta te convencer a bancar a passagem da camiseta.

No fim você leva tudo. Um risco fashion calculado. Afinal, camuflagem ainda é a melhor estratégia para o approach da categoria, que se por um lado não tem nada na cabeça, por outro tem muita saúde pra dar. Que venha o verão.

Anúncios

Os 3 estágios faciais do viajante

agosto 26, 2010

Quando a gente viaja por aí pensa em tudo, menos em dormir. Afinal você quer ver e conhecer o máximo de coisas no mínimo de tempo.

O problema é que o binômio pouco sono e muita informação vai te deixando literalmente zoado. Você sente o peso de comer mal, dormir pouco e andar o dia inteiro, até, bingo, chegar nos 3 estágios faciais do viajante.

O primeiro é o da negação. Você tenta se convencer de que não, não tá cansado. E jura que tem o pique do teenager de headphone na sua frente. Até começar a pescar no metrô. Ou dormir na grama do parque. Tipo indigente.

A segunda é a fase do conformismo. A pior. Que costuma acontecer quando você dá aquele review na máquina fotográfica e vê sua cara se transformando. E na ultima foto sua beleza tá pau a pau com a do Slot.

A última fase é a da aceitação. E como reconhecer o problema é o primeiro passo para resolvê-lo, você entra no primeiro pronto-socorro (leia-se uma boa e velha loja, tipo a Lafayete), compra uns óculos bapho e volta a sorrir na fita. E claro, na foto.

Euro trend

agosto 24, 2010

Bem difícil catar tendência na Europa porque todo mundo usa o que quer e nem confiança. Em Londres, por ex, achei um cara moderníssimo até minha amiga avisar que era um palhaço pedindo esmola. Mas vi outras coisas tipo:

Faixa na cabeça: dessas meio hippie, tanto em meninos e meninas. Achei lindo com aquela arquitetura de fundo. Aqui em SP remete a gente que faz Célia Helena e toma balalaika com gelo.

Oclão de grau: Vi pencas. Geralmente em meninos andróginos e bem bonitos. E meninas no estilo sexy nerds. Mas senti um hipster feelings no ar [Bocejo].

Sapatilha de moletom: lindas, custam 4 libras e duram nada. O fundamento é detonar e comprar outra. A minha foi uma preta com desenhos Ed hardy.

Bike dobrável: Um hit. Você pedala até o metrô, dobra (mas pode entrar com ela inteira) desce na outra estação e sai pedalando de novo. Chique. E custa uma fortuna.

Enfim, é legal ir pra onde ninguém te conhece e poder usar e testar por si só coisas novas que podem ou não dar certo para você. Contando, é claro, que o que não dá certo não vá parar na digital do seu amigo. E de lá no facebook.