Archive for março \29\UTC 2011

O staff pessoal

março 29, 2011

Todo mundo na vida precisa dum staff pessoal. Aquela pessoa ou grupo para cuidar quando o gelo acaba, quando você precisa de um álibi, ou simplesmente pra te dar suporte nas dificuldades do dia-a-dia, que não são poucas. Vamos as categorias.

Os aspones – são os profissionais. Tudo com nome em inglês para dar importância. Tipo personal shopper, personal assistant, stylist. É coisa de ex-BBB? É! Mas que deve ser uma dignidade ter um desses, isso deve.

Os amigos – Seja pra te ajudar, ou chorar com você. Ou dizer na sua cara meia dúzia de verdades. Um amigo é o melhor staff que alguém pode ter. E o melhor é que um jantar com boas risadas zera o favor que ele te fez.

A bichinha de estimação – hit entra as meninas. Aquele amigo semitrava que vai te maquiar, elogiar, te indicar o vestido certo e te dizer de forma meiga o que você já sabe, ou seja, que aquele cara só queria te comer.

Da família – nessa categoria a relação tem que ser muito boa. Misturar família em qualquer equação é complicado. Mas ainda existem irmãos, primos, tias e até mães que são mais ponta firme que muito produtor por aí. Ficadica.

Anúncios

A menina com pano

março 21, 2011

Quer descobrir se o outono chegou? Procura pela menina com pano. Basta o tempo virar que elas surgem tipo flash mob da NiaziChohfi.

Para entender a menina com pano basta entender que mulher tem mais frio que homem. E sendo Sampa capaz de 4 estações num dia só, qualquer brisinha faz ela sacar seu pano salvador.

Claro, na frente da sua namorada, amiga, mãe, o nome é xale, cachecol, pachimina, lenço zzzz. Até um birô de tendência xis inventar outro hit e todas elas seguirem o hype da vez.

Ano passado foi o lenço árabe. Achava até estiloso. Até as guêy descobrirem a história do pano. Daí ferrou-se! Chefava no Dedge, tomava todas e me sentia no filme Gaiola das Loucas versão Al Qaeda.

No começo não entendia porque as garotas não usavam logo um casacão. Até que uma amiga bem franca ajeitou o decote e explicou a diferença do que deve ser coberto e o que não deve nem debaixo de neve.

O verão se foi. Que seja bem-vindo o outono. E todas as estilosas meninas e seus panos fashion.

Balanço do carnaval

março 14, 2011

Então o ano pode começar, o carnaval acabou. E olha que curtindo pelo Rio você achou que esse dia nunca ia chegar. Mas antes de começar a sofrer com o que vem por aí, borá fazer um balanço do melhor que teve por lá.

Melhor definição dos frequentadores dos blocos: exu cambalhota.

Melhor fantasia: tanquinho in natura.

Melhor cantada: acontece que o carnaval é “dinâmico”, se você não me beijar agora vou ter que ir embora beijar outra pessoa.

Melhor faceplant: Ana Hickman.

Melhor dispensada: não me amola e volta lá pra ala das baiana (sic).

Melhor apelido: avessinho (aka pessoa tão feia que é do avesso. 2o lugar: Clodôvéia)

Melhor mico: sair fantasiado de caranguejo na Grande Rio

Melhor momento: a volta pra casa. Bêjo.

O plêiba

março 10, 2011

Playboy me dá preguiça. Mas pior que ele é o genérico dele, o plêiba. Que é aquele cara que não é muito rico, nem muito educado e nem muito culto, mas que é igualzinho ao playboy original na arte de fazer cagada.

A gente reconhece o tipo fácil. Plêiba que é plêiba bate ponto nas boates da moda tudo. Também não se importa de ficar horas na fila de desconto. E quando finalmente entra (quando entra) é aquele que arruma confusão.

Plêiba também gosta de acelerar na noite. De preferência num carro tunado que tem buzina que fala “gostooosa”. Isso na ida. Porque a volta ou é de ambulância ou gincho depois dele beber todas e abraçar um poste.

Plêiba também ama se vestir no último grito. E o gosto deles para roupa é muito parecido com o deles para música (entenda essa frase como quiser).

Se você é plêiba nada contra você falar alto, ser cafona ou arruaceiro. Mas sensualizar mastigando o chiclete de boca aberta enquanto joga o cabelinho, acho foda.